Os resíduos perigosos, mesmo que não saibamos de sua classificação, estão bastante presentes em nosso dia a dia. O lixo industrial é bastante variado. Podendo ser representado por cinzas, lodos, óleos, resíduos alcalinos ou ácidos, plásticos, papéis, madeiras, fibras, borrachas, metais, escórias, vidros, cerâmicas, entre muitos outros materiais, que fazemos uso quase que diário são considerados como resíduos perigosos.

É nessa categoria que se encontra a grande maioria do lixo considerado tóxico. Várias são as formas de classificação de resíduos: seco e molhado (por conta de sua natureza), matéria orgânica e matéria inorgânica (em razão de sua composição química), etc. Em território nacional a classificação adotada é regulada pela NBR. 10004 (Classificação de Resíduos Sólidos), seguindo os critérios de riscos potenciais ao meio ambiente.

Os baixos índices de instrução e conscientização das massas, resultam na falta de coleta de resíduos perigosos, esses gerados todos os dias em seus domicílios são descartados de maneira incorreta, colocando em risco a vida de muitos seres vivos, incluindo seres humanos. Isso porque, na composição dos materiais estão presentes diversos componentes altamente tóxicos, ricos em substâncias químicas e metais pesados, capazes de contaminar o solo, cursos d’água, lençol freático e, consequentemente, o meio ambiente como um todo.

O CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), estabelece exatamente como devem ser cumpridas as condutas de importação, descarte e tratamento de resíduos perigosos no Brasil. Essa definição está em sua Resolução nº 23/1996.
Ainda que com o respaldo da Lei, a maioria dos municípios e localidades brasileiras, dispõe de uma oferta muito baixa de lugares para a realização do correto descarte de materiais perigosos, o que inviabiliza, muitas vezes, que as pessoas façam o descarte da maneira certa.

Quais são os resíduos considerados perigosos?

  • A seguir, listamos o resíduos perigosos exemplos e suas classificações:

    Restos de tinta (são inflamáveis, podem ser tóxicas);

  • Material hospitalar (são patogênicos, têm material genético de outra pessoa e você não sabe se alguma bactéria presente ou algum vírus pode te contaminar);
  • Produtos químicos (podem ser tóxicos e reativos, isto é, reagir com alguma outra substância e causar incêndio ou serem corrosivos também);
  • Produtos radioativos;
  • Lâmpadas fluorescentes (elas têm dentro do vidro o mercúrio, que é considerado metal pesado e bi acumula, contaminando o ambiente que ela for jogada, pois o mercúrio solto na natureza contamina outros organismos, causando problemas para o metabolismo de quem absorver).
  • Pilhas e baterias (têm vários metais em sua composição que podem ser corrosivos, reativos e tóxicos dependendo do ambiente);

Onde descartar os resíduos industriais?

Dezenas de questões devem ser levadas em consideração, ao escolher o local de destinação de resíduos industriais. Isso ocorre porque, na maioria das vezes, o lixo de indústrias é repleto de dejetos tóxicos ou compostos por elementos químicos muito pesados, capazes de contaminar o solo e inutilizar o ambiente em que são depositados.

Em casos de práticas ruins, tem-se como resultado, um local inabitável por anos antes que o elemento químico seja dissipado. Além da restrição de plantações, em muitos casos, existe a possibilidade de precisar da intervenção humana para a limpeza e/ou remoção do solo, um processo complicado e custoso.

Ao contrário do que as pessoas pensam, não é qualquer terreno desabitado que pode servir de local para destinação de resíduos sólidos industriais. Isso porque, uma vez que uma área se torna local de destinação de resíduos sólidos, o solo poderá ser contaminado por substâncias danosas que, eventualmente façam parte do lixo. Desse modo, o novo local de destinação de resíduos sólidos não causará prejuízos desnecessários ao meio ambiente e à sociedade.

Formas de descarte:

  • Resíduos produzidos em imóveis residenciais, estabelecimentos públicos e comércio. A coleta e transporte são realizados em veículos adequados e por profissionais treinados;
  • Resíduos produzidos por unidades de saúde (clínicas, hospitais, laboratórios, postos de saúde, entre outros estabelecimentos com atividades similares) são transportados em vasilhames (bombonas de 200 litros) e destinados a postos de separação esterilização necessários;
  • Coleta, transporte e destinação de resíduos líquidos e sólidos, originados das atividades industriais, nos mais diversos ramos. Esse serviço é realizado por empresas especializadas pela destinação final de resíduos industriais;
  • Resíduos sólidos gerados pelo setor de construção civil, devem ter destinação adequada. Quando depositados irregularmente, causam impactos que são prejudiciais e, muitas vezes, irreversíveis ao meio ambiente, portanto devem ser descartados de acordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *