A responsabilidade com o meio ambiente se tornou o modelo de gestão de ética e transparência muito apreciado pelo público consumidor em geral.

Podem proporcionar a criação imediata de objetivos que incentivam efetivamente o desenvolvimento sustentável na sociedade, deixando de gastar demasiadamente os recursos naturais que impactam diretamente as gerações futuras.

Antigamente o preço era considerado o fator crucial para a escolha de um produto.

Atualmente, além da qualidade, o fator responsabilidade sócio ambiental também passou a ser considerado.

Isso impacta diretamente as empresas que passaram a consolidar a sua missão perante o seu cliente, de forma clara e coesa.

Possuem também melhores ambientes para se trabalhar, pois espera-se delas mais comprometimento, além de relações duradouras com os seus clientes e fornecedores.

É possível ser sustentável e alcançar o sucesso com esses meios?

É possível ser sustentável e considerar isso como uma ferramenta para alcançar o sucesso competitivo sim. Justamente por isso, muitas empresas se transformaram em referência.

Conheça melhor algumas ações práticas de responsabilidade ambiental:

1- Erradicar as emissões de carbono;
2- Atenção a todo o ciclo produtivo para evitar erros que impactem o meio ambiente;
3- Maior flexibilidade nas regras para funcionários (trabalhar em casa, por exemplo, ou “home office”);
4- Não substituir e sim aperfeiçoar e reciclar as máquinas e pessoal;
5- Construir com materiais provindos de empresas que já possuem essa responsabilidade;
6- Incentivar o uso de transportes alternativos;
7- Incorporar a empatia ambiental nos valores da empresa;
8- Construir boas e sólidas parcerias com quem se compromete com o mesmo valor.

A ideia principal é abrir canais possíveis que lhe rumaram a uma imagem positiva e consciente, principalmente com os clientes, que passarão a consumir mais o seu produto ou serviço.

O cenário corporativo tem grande participação nas garantias que envolvem a preservação do meio ambiente, bem como na qualidade de vida de comunidades que incluem a participação dos seus funcionários.

Gera valor para si própria e para todos os que a cercam, permitindo ações verdadeiras e estratégicas para sobreviver no mercado.

O comportamento das empresas com o meio ambiente

A desatenção de empresas com o meio ambiente não passa mais despercebida por clientes cada vez mais atentos com esta questão.

Algumas empresas já moldam a legislação com ações que se tornam padrão e indispensáveis.

Uma empresa de caminhão pipa por exemplo, espécie de caminhão tanque, transportava um verdadeiro reservatório de água.

Esse caminhão pipa para circular deve obedecer uma variedade de normas capazes de garantir somente procedimentos responsáveis e de menor impacto possível ao ambiente.

Principalmente se atuarem na lavagem de ruas e praças, no qual a água de reuso é obrigatória e deve seguir os padrões de limpeza e captação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

O transporte de água potável por exemplo, deve seguir essas diretrizes e normas, e solicitadas e utilizadas somente em casos extremos.

Encher uma piscina por exemplo, pode não ser tão ético e responsável, seja para a empresa que oferece, seja para o cliente que solicita.

Em São Paulo, uma empresa de dedetização e controle de pragas urbanas estampa em sua marca o compromisso que adota comportamento ético que consequentemente contribui para o desenvolvimento econômico local.

Adotou medidas para melhorar a imagem da sua empresa e passou a atrair mais clientes.

Dentre as medidas tomadas, passou a utilizar somente resíduos recicláveis, trocou as embalagens para as retornáveis e efetivou ações mais diretas com o seu distribuidor.

Faz ainda a distribuição gratuita de sacolas retornáveis e ecológicas, além de implantar o uso apenas de papel reciclável.

Adotou também o uso de tecnologias e de substância dedetizadora menos agressivas ao meio ambiente e participa ativamente com a representação de seus colaboradores em ações de voluntariado e ainda arrecada alimentos e agasalhos para atender a instituições religiosas.

Uma empresa de jardinagem também pode desenvolver um papel importante nesse processo, através do chamado paisagismo sustentável, que conta com procedimentos que vão além de telhados verdes e jardins verticais, pois utiliza métodos e técnicas de jardinagem preocupados com o meio ambiente.

Utilizam e restauram plantas nativas, já que precisam de menor manutenção e irrigação, além de menor quantidade de fertilizantes de composição química ou pesticidas.

Outra preocupação destas empresas está com a conservação do solo e o uso da água potável. Diminuir a quantidade de regas e produtos danosos, previnem problemas como a erosão e a sedimentação do terreno.

E os paisagistas estão cada vez mais buscando valores através da educação sócio ambiental, beneficiando a harmonia entre a arquitetura urbana e o verde da natureza, valorizando assim seus moradores e o próprio patrimônio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *