Os resíduos industriais são considerados os principais responsáveis pelas maiores agressões ao meio ambiente, sendo estes toda a “sobra” gerada por meio da produção industrial que não consegue ser descartada sem controle e requer um método específico de engenharia ambiental para que seja devidamente eliminada.

Isto se dá ao fato de que os resíduos são resultados de processos industriais com composição mista e que podem ser perigosos, e modo a afetar negativamente não só o meio ambiente como também a saúde pública.

Como exemplos desses resíduos podem ser citados: lodos sólidos, cinzas, resíduos ácidos, madeira, papel, plásticos, metal, vidros e cerâmicas.

Ainda definidos como efluentes industriais, encontra-se lodos líquidos que são provenientes dos sistemas de tratamento de esgoto e todos aqueles gerados em instalações e limpeza de equipamentos de modo geral.

As estações de tratamento são consideradas um modo de deixar a empresa adequada à legislação local, bem como pronto para atuar na preservação do meio ambiente, já que a estação de tratamento de águas residuais industriais possibilita o descarte correto e legal, e, até mesmo, a reutilização do material após o devido tratamento.

Essas estações realizam um procedimento de retirada de causadores contaminantes presentes na água de residências, indústrias ou comércios.

O processo é realizado por meio de várias técnicas mecânicas, químicas e biológicas que separam primeiramente os resíduos mais robustos, que são passados por grandes peneiras responsáveis pela separação, e então tais resíduos são descartados da maneira adequada.

Uma estação de tratamento de águas de resíduos industriais possui como objetivo principal erradicar, ou ao menos diminuir, a poluição da água residual, como vírus e bactérias diversificadas, metais pesados e outras substâncias químicas.

Sendo alguns dos mais prejudiciais à saúde e outros nem tantos, mas é de suma importância que todos eles devem ser retirados das águas antes que sejam descarregadas em seu receptor final.

Os diferentes tipos de águas residuais

Primeiramente, deve-se saber que a água residual industrial não é a mesma que a água residual doméstica.

As domésticas são procedentes do uso do cotidiano, enquanto as águas residuais industriais originam-se de descarga de diferentes tipos de resíduos.

Entretanto, pode ainda ocorrer a mistura de ambas, o que resulta na utilização fundamental das estações de tratamento de águas residuais industriais.

As etapas do tratamento de agua consistem em:

  • coagulação e floculação;
  • decantação;
  • filtração;
  • desinfecção;
  • fluoretação .

As vantagens de uma estação compacta de tratamento

Contar com uma estação compacta de tratamento de efluentes industriais é um grande benefício para empresas e organizações de todos os portes.

Atualmente vive-se em um momento onde a economia dos recursos hídricos é fundamental para a preservação do meio ambiente e o melhor jeito de fazer isso é por meio da disposição de uma dessas estações que, além de não necessitar de uma grande área para instalação, torna-se responsável por favorecer o sistema através de altos níveis de remoção de poluentes, podendo evoluir para a obtenção de água reutilizável para vários fins, sendo eles de motores, lavagem de pisos, peças e outros.

As empresas de tratamento de efluentes fazem uso de uma tecnologia de reator biológico de leito móvel que visa um processo mais rápido e eficiente quanto ao devido tratamento de águas e efluentes.

Esse sistema foi originado na Noruega e foi trazido para o Brasil e tem seu uso de forma ampla em todos os modelos de estações compactas para tratamento de águas e efluentes de empresas.

Essa tecnologia atua com a introdução de biomídias que tendem a aumentar a área de contato para uma ampla formação de biofilme, sendo estes os responsáveis pela depuração de matérias orgânicas existentes em líquidos.

Todo o procedimento de tratamento acontece com o tempo de detenção hidráulica de duas horas, sendo este um tempo inferior aos sistemas convencionais de tratamento.

Na lista em que constam as vantagens da utilização dessas estações compactas de tratamento é possível contar com o menor tamanho do maquinário quando comparado aos tamanhos existentes e padronizados no mercado atual.

Possuindo uma menor dimensão, as estações podem ser instaladas em menores espaços de modo que não haja alteração na eficiência do tratamento de efluentes e da água.

Condomínios, indústrias, construtoras, hospitais e hotéis são apenas alguns dos locais em que essas estações de tratamento compacto podem ser beneficiados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *