O crescimento exponencial do consumo humano está chegando a limites alarmantes. O uso de matéria-prima da natureza está fazendo com que a necessidade de novos meios de criação de produtos sejam repensados.

Uma das formas de sustento encontrado pela humanidade está no desenvolvimento do lixo reciclavel. Velhos produtos que passam por tratamentos que podem se transformar em novos produtos.

Este reaproveitamento é a melhor forma encontrada para que o uso desenfreado de matéria-prima advinda da natureza seja repensada a curto prazo.

A reciclagem vai salvar o mundo

Atualmente, com o aumento de mortes de animais marinhos, a preocupação com produtos plásticos tem aumentando consideravelmente.

No Brasil, capitais tem se manifestado por meio de leis, proibindo a venda de canudos plásticos em comércios como restaurantes e lanchonetes, com o intuito de coibir o uso de um material aparentemente tão frágil, mas que tem causado mortes de animais inocentes mar adentro.

Além de usar a lei para garantir a proteção ao meio ambiente, nos grandes centros urbanos os governos já trabalham de forma que possam atender a população de forma satisfatória colocando à disposição a coleta seletiva, que implica na divisão de lixo doméstico em quatro principais categorias:

  • Plástico, que possui alto potencial de reciclagem;
  • Papel e papelão que podem ser reaproveitados;
  • Ferro e alumínio, principalmente da indústria alimentícia
  • Vidro também pode ser reciclado e retornar ao comércio.

Com este trabalho conjunto entre governo e população, a ajuda na manutenção do meio ambiente já é bastante produtiva.

Uma empresa de reciclagem de plástico, por exemplo, pode recolher de forma correta e transformar copos, canudos, potes e outros materiais descartados, que anteriormente demoravam anos para se degradar na natureza, em novos produtos, mantendo a vida útil muito mais prolongada, sem prejudicar o meio ambiente.

Assim como a reciclagem de plástico, a reciclagem de vidro, alumínio e papel também tem um fator muito importante para o desenvolvimento das indústrias e da própria vida humana no planeta Terra.

Com a transformação destes materiais descartados em novos materiais, a coleta de resíduos domésticos podem ser realizados com maior facilidade e eficiência.

Os aterros sanitários já não comportam o excesso de lixo produzido e a queima está fora de cogitação, primeiro porque este tipo de ação gera poluição do ar e, segundo, porque as leis ambientais estão mais severas e multam de forma rigorosa quem faz o descarte irregular de qualquer tipo de lixo.

Outro tipo de reciclagem que é encontrado mais comumente em áreas do interior é a compostagem de alimentos.

Após o descarte, diversos alimentos são transformados em adubos, que podem ser utilizados em plantações para que os alimentos sejam produzidos de forma mais orgânica, fugindo dos agrotóxicos e outros produtos químicos que fazem mal aos consumidores.

Além dos serviços públicos de coleta seletiva, a população pode procurar pontos de entrega de material descartável que pode ser reaproveitado de outra maneira, como madeira, resíduos provenientes de podas e capinamento, além de descarte de móveis e aparelhos eletrônicos que devem ser dispensados adequadamente.

Materiais com destino certeiro

Como o papel, o alumínio, o ferro e o vidro tem destino correto no ciclo da reciclagem, é preciso ficar atento a outros tipos de materiais que devem ser descartados de forma correta, para que os coletores de lixo façam o encaminhamento adequado, conhecidos como inservíveis.

Este tipo de material pode receber tratamento de queima adequada, sem poluir o ambiente e ainda se transforma em gás metano, que pode alimentar equipamentos industriais.

Entre os maiores produtores de materiais inservíveis está as clínicas médicas, dentárias e os hospitais e santas casas.

Todo descarte de lixo hospitalar deve ser encaminhado para um coletora específica, para que o destino seja feito de forma correta e ordeira.

Caso estes inservíveis sejam misturados junto ao lixo comum, empresas de reciclagem podem perder boa parte do material que poderia voltar ao consumidor regular. Por isso, todo cuidado com o tipo de lixo que está sendo dispendido nas lixeiras é imprescindível.

Como cada prefeitura deve obedecer ao licenciamento ambiental regularmente destinado ao lixo comum, assim como as empresas especializadas devem fazer o recolhimento do lixo hospitalar e dar o destino correto a ele, os empreendimentos devem se comunicar, para que tudo que possa ser reaproveitado tenha a reciclagem como forma correta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *