poços

O poço artesiano é uma construção usada para a captação de água do subsolo. Trata-se de uma solução com inúmeros benefícios para quem se preocupa com o consumo consciente de água, visando a economia o prevenção de racionamentos ou até mesmo o crescimento de negócios.

Dentre os principais benefícios de investir na perfuração de um poço artesiano, destacam-se:

  • Alta probabilidade de encontrar água, margem de sucesso de 98%;
  • Contribuição para o meio ambiente, com consumo sustentável;
  • Economia de até 60% nos custos com a conta de água;
  • Fim de problemas com estiagem e racionamentos;
  • Fornecimento contínuo de água, independente da rede pública;
  • Manutenções uma vez ao ano, contribuindo para qualidade;
  • Perfuração rápida, levando de 2 a 30 dias;
  • Possibilidade de perfuração em qualquer tipo de terreno;
  • Uso de tecnologias avançadas, capazes de perfurações complexas;
  • Valorização dos terrenos em que são construídos.

As vantagens são grande incentivadoras para a perfuração de poço artesiano. A obra se torna cada vez mais simples com o uso de novas tecnologias para a perfuração, mas depende das condições do solo.

Paralelamente, a perfuração demanda licenciamento. Os documentos podem custar tempo e dinheiro, mas garantem a qualidade e a conformidade segundo o que determinam os órgãos responsáveis de meio ambiente.

Etapas da perfuração de poços artesianos

Quem considera a construção de um poço artesiano para o sítio, condomínio ou empresa, precisa conhecer cada passo da perfuração de poços tubulares profundos, que têm a captação de água subterrânea ligada ao aquífero cristalino ou sedimentar.

Também precisa entender cada passo para a conquista de licença ambiental de regularização.

Projeto

O primeiro passo é o estudo do local onde será feita a perfuração, que demanda uma área com pelo menos 6 metros de largura e 22 metros de comprimento.

É importante lembrar que os projetos iniciais sempre podem sofrer alterações, que afetam a execução e o custo das obras, principalmente em decorrência da geologia do local.

Revestimento

Durante a perfuração, quando o topo da rocha cristalina é atingido, a sua consistência é confirmada para que o poço receba os tubos de revestimento. A consistência ideal ajuda a garantir a durabilidade e a qualidade do poço artesiano.

Isolação sanitária

Os tubos de isolação sanitária geralmente são previstos no projeto inicial, e servem para a contenção de desmoronamento ou perda de fluido, quando necessário.

Eles também são utilizados quando é preciso isolamento devido à proximidade de fontes de contaminação.

Cimentação dos poços

A cimentação ocorre no espaço entre as paredes do poço e o tubo de revestimento, bem como na laje de proteção, visando o isolamento sanitário.

Teste de vazão e análise de água

Em seguida, é realizado um teste de vazão e análise de água, para aferir os valores hidrodinâmicos do poço, segundo as normas de órgãos governamentais relacionados à administração de recursos hídricos.

Também é coletada uma amostra de água para análise em laboratório especializado em potabilidade, de acordo com especificações do Ministério da Saúde.

Bombeamento submerso

O sistema de bombeamento submerso é dimensionado de acordo com dados obtidos no teste de vazão e levando em conta a necessidade de volume e armazenamento de água.

Entretanto, a perfuração de poços artesianos demanda uma atenção especial para a legislação de gestão ambiental, que depende dos órgãos responsáveis de cada estado.

Licenças e cadastramentos necessários para poços

A documentação necessária para a abertura de poços artesianos auxilia o Estado no controle da exploração dos recursos hídricos, por meio das reservas de água subterrânea, que precisam ser usadas com responsabilidade.

Na maioria dos estados, é exigida uma licença ambiental simplificada específica para a exploração de qualquer tipo de recurso hídrico, nos momentos anteriores e posteriores a perfuração dos poços artesianos.

Antes da perfuração são exigidos Licença de Perfuração de Poço Tubular Profundo, Estudo de Viabilidade de Implantação e Parecer Técnico. O último é obtido junto ao órgão de Meio Ambiente, avaliando os riscos de contaminação da reserva de água.

Após a perfuração, é preciso ter adquirir uma outorga de direito de uso de recurso hídrico. Também é necessário cadastrar o poço na Coordenadoria de Vigilância Sanitária e junto ao Conselho Nacional de Recursos Hídricos.

Cada um dos processos deve ser elaborado por um geólogo, responsável pelas avaliações e despachos. Nesse sentido, recomenda-se a contratação de uma consultoria para auxiliar na obtenção da documentação, desde a perfuração do solo até a outorga de poço.

Ao final, tem-se uma fonte de água limpa, captada de reservas profundas, mas com funcionamento de acordo com as legislações ambientais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *