Reciclar o lixo de maneira adequada é uma necessidade, tanto para preservação do meio ambiente como da saúde humana. Por isso, saber quais são os modos de reciclagem e os tipos de materiais aptos para tal é fundamental.

Neste cenário, será que sucata de cobre é um material que dá para reciclar? Qual a maneira mais eficaz de reciclar papel? Uma das alternativas para sanar essas dúvidas é entender como os especialistas definem o que é ou não reciclável.

O conceito dos 3Rs, por exemplo, é usado como base para essa definição. Na prática, as três dimensões se referem aos processos: reduzir, reciclar e reutilizar.

Portanto, se os materiais podem ser reduzidos, reaproveitados e transformados em produtos e utensílios, provavelmente são recicláveis. Isso pode valer para itens como vidro, ferro, metal e papel, Logo, a Sucata de cobre é um material reciclável.

Mas como funciona a reciclagem na prática e quais são os melhores métodos para fazer o tratamento e a destinação adequada destes resíduos? Se você também quer saber mais sobre o assunto e quais são os benefícios em reaproveitar os materiais, continue lendo esse post e confira 3 tipos de materiais recicláveis.

Sucatas: ferro e cobre

Sucata é uma expressão dada para produtos que são feitos de ferro, cobre ou aço, que, por sua vez, ficam enferrujados com o tempo. Neste pacote, a sucata de cobre é um material reciclável.

O processo de reciclagem não só reduz a toxicidade do elemento, como também torna essa matéria-prima viável para a transformação de outros produtos.

Considerando que o cobre é um produto com um retorno comercial, pode-se destacar que a reciclagem traz benefícios ambientais , sociais e econômicos também.

O mesmo vale para a sucata de ferro, que é um produto, inclusive, comercializado em espaços como o chamado “ferro velho”. Independente da sucata ser de cobre, ferro ou aço, as vantagens que surgem a partir do processo de reciclagem são:

  • Reutilização dos materiais;
  • Sustentabilidade;
  • Giro econômico;
  • Redução de poluentes e materiais tóxicos na natureza.

Papel x Descarte de documentos

Independente dos recursos e dos métodos de reciclagem, qualquer pessoa pode contribuir com esse procedimento e, consequentemente, para um meio ambiente mais estável e menos desgastado no futuro. Quer saber como? Listamos as dicas abaixo!

  • Evite impressões desnecessárias;
  • Opte por e-mails e sistemas eletrônicos para compartilhar documentos;
  • Evite agendas de telefone e calendários físicos;
  • Não descarte lixos em outros lugares que não seja uma lixeira.

Diariamente as pessoas se deparam com o papel. Seja nas embalagens, nos documentos ou em materiais semelhantes, o papel é uma matéria-prima essencial. Em contato com a natureza, a decomposição desse material pode levar, em média, 03 a 06 meses.

Por isso, o descarte de documentos é uma prática cada vez mais comum para fazer a destinação correta deste material. Esse processo pode ser feito de várias formas, mas de maneira geral, tudo começa com a separação adequada.

Existem algumas empresas que trabalham exclusivamente com a reciclagem do papel, mas uma forma simples de contribuir com esse cenário é a separação dos resíduos. Por meio de coleta seletiva ou lixeiras identificadas, o ideal é que as pessoas separem o papel de outros resíduos como comida, por exemplo.

A reciclagem de papel e papelão, aliás, também pode ser feita desta forma. Independente do recurso ou do modo de reciclagem, é importante seguir alguns cuidados para fazer a reciclagem adequada. São eles:

  • Não misture papel com líquidos ou substâncias contaminantes;
  • Certifique-se que o papel está seco;
  • Rasgue o papel em pedaços;
  • Separe o papel de resíduos orgânicos.

Assim como o papel que reveste as embalagens pode ser reciclado, o papel que compõe documentos também. Alguns setores da administração pública, como arquivos de prefeitura, por exemplo, já apostam na  destruição de documentos confidenciais.

Esse serviço geralmente é feito por uma empresa especializada no descarte destes materiais, mas que se destaca por destruir os documentos.

Quando se trata de um documento público, não basta apenas rasgar o papel, é preciso não deixar nenhuma informação legível por questões de segurança.

Por isso, além da separação, esse processo engloba a necessidade aparas de papel. Ou seja, as margens e os excessos de papel são destruídos por equipamentos próprios, como a guilhotina.

Além de ajudar na preservação do meio ambiente e na conscientização do uso de papel na área administrativa, esse método também é um catalisador para a modernização de sistemas.

Ao se tratar de um escritório ou setor de órgão público, isso é importante pela sustentabilidade que a Destruição de documentos confidenciais traz e pela otimização dos processos.

Independente do papel reciclado ser uma embalagem ou um documento, os benefícios desse processo são evidentes, principalmente pela preservação do ecossistema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *