A água é classificada como potável quando possui características que a torna adequada ao consumo humano ou animal: é normalmente inodora (sem cheiro), insípida (sem gosto), arejada, fresca, estar livre de agentes biológicos que possam causar doenças e de qualquer resquício de elementos químicos prejudiciais ao organismo.

A fim de manter a potabilidade, uma estação de tratamento de água será responsável pela purificação desse material captado de rios ou represas para torná-lo próprio ao consumo humano.

Depois de tratada, a água será distribuída através de adutoras (meio de transporte, normalmente correspondente aos canais subterrâneos) para os utilizadores.

Esta água recebida deve passar por um processo de Análise da água potável para garantir que estará dentro dos padrões mínimos recomendados ao consumo.

Quais são as características observadas na análise da água?

Uma dessas características é a cor da água. Quando essa for resultado do acúmulo de resíduos de qualquer espécie, como aqueles originários de atividades agrícolas ou industriais, por exemplo, deverá ser analisada antes da distribuição para aproveitamento humano ou animal.

Outro aspecto é a turbidez da água, ou seja, um índice que mede a transparência do elemento: alguns elementos acabam ficando suspensos na água e podem atrair microrganismos para se alojar neles.

Para evitar seu aparecimento, é necessário que a estação tratante aplique métodos convenientes de filtragem ou decantação, muitas vezes feitos através de produtos químicos. Da mesma forma, é preciso garantir que não haja nenhum odor na água consumível.

Embora na maioria das vezes a presença de sabor e cheiro não signifique nenhum comprometimento à qualidade da água no que diz respeito à saúde, esse fator é muito desagradável quando chega no público final, portanto, é interessante que também seja tratado.

Vale dizer que fatores como a concentração de cloro ou a presença de algas podem alterar significativamente essa característica da água a ser tratada.

Outro elemento importante a ser considerado numa Análise de água potável é a possível presença de cloretos em sua composição.

Isso porque, esses compostos químicos estão presentes em agentes de risco e indicam que as águas superficiais captadas podem estar contaminadas. Os cloretos fazem parte, por exemplo, da composição da urina humana ou das águas residuais de esgotos.

Da mesma maneira, uma análise deverá indicar a presença de elementos como ferro, manganês, bem como de sulfatos e cloretos nessa água tratada para o consumo.

No caso dos dois primeiros compostos químicos, é preciso eliminá-los da composição da água, uma vez que podem causar corrosões e entupimentos nas redes adutoras.

Em caso de sulfatos e cloretos, há um índice máximo permitido de concentração na água potável, uma vez que acima de um valor, o sódio pode exercer funções laxativas no organismo humano, enquanto que o cloro, abaixo de uma certa quantidade, tem efeito sobre o aparecimento de cáries.

Outro fator levado em consideração num processo de análise de águas é a sua dureza: o índice calculado de cálcio e magnésio numa amostra de água.

A dureza pode interferir no sabor, bem como ser responsável pela incrustação em adutoras e canos usados, por exemplo, na indústria.

Ainda, vale dizer que é necessário controlar, através de análise prévia, a incidência de microrganismos nas amostras de água, já que o Ministério da Saúde estabelece um valor máximo para garantia de sua potabilidade.

Por que é importante realizar a análise da potabilidade de água?

O Filtro para piscina é um equipamento essencial para vários modelos de piscinas e na manutenção da qualidade da água, com a eliminação, por exemplo, de fungos, bactérias e outros componentes patológicos.

Mesmo que a qualidade da água distribuída seja responsabilidade atribuída às estações de tratamento, algumas alterações podem acontecer nas características químicas ou biológicas das águas, muitas vezes pela má condição de higiene em caixas d’água.

É recomendado proceder a limpeza dessas caixas d’água a realização da análise da qualidade através do serviço especializado de laboratórios.

O Filtro para piscina é outra maneira de manter a pureza da água, se você possui, por exemplo, uma piscina de fibra.

Este produto higieniza a água através da passagem desta por um tanque com areia que bloqueia a passagem de materiais suspensos.

É um tipo de equipamento fundamental para a manutenção da qualidade dessa água, que estará em contato direto com o corpo do usuário.

Outro dispositivo que pode ser utilizado em piscinas é a Bomba de água, equipamento responsável por fazer a transferência da água de um local para outro, sendo que algumas ainda possuem a função de retirar os resíduos de fossas domésticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *