reciclagem

Um dos pilares da preservação ambiental se refere à reciclagem. Esse processo consiste em retirar materiais que foram descartados nos lixões ou por meio de coleta seletiva e dar uma nova função para eles, os transformando em um novo objeto.

Com isso, a quantidade de lixo se reduziria, reduzindo também os prejuízos e danos ambientais por conta da poluição.

A coleta seletiva, por sua vez, consiste no processo em casa, nas empresas ou centros comerciais de separar o lixo que realmente é descartável (por exemplo, restos de alimentos, papel higiênico), de materiais que ainda podem ser reaproveitados, por exemplo, garrafas de vidro ou plástico, plásticos de modo geral, papel, alumínio (presente nas latinhas de refrigerante, dentre outros).

Esse trabalho facilita muito a ação de catadores de lixo, que na verdade, são pessoas desprezadas na sociedade, em muitas ocasiões, mas que desempenham um papel ambiental fundamental para o planeta.

É por conta do trabalho dessas pessoas, que diversos materiais de vidro, plásticos e metais são reciclados. Por exemplo, um plástico leva pelo menos 100 anos para se decompor na natureza, indo parar nos rios e dentro de peixes.

Isso aumenta não somente a poluição, mas pode representar a morte de diversas espécies marinhas. E, o que falar do vidro? Sua decomposição não tem uma data precisa, podendo durar na natureza por até um milhão de anos.

Isso significa que várias gerações passarão e aquela garrafa de vidro, que foi descartada incorretamente, ainda estará lá, poluindo e contaminando a natureza. Mas, se ela for reutilizada, esse triste fim muda! Por isso, para reduzir a poluição é fundamental reciclar.

Os pilares da reciclagem

Em uma sociedade totalmente consumista, é muito comum as pessoas quererem ter algo que não precisam e descartar de forma fácil o que já têm, por algo “novo”. Isso afeta muito o meio ambiente, porque aumenta a produção de vários produtos que demoram muito para se decompor na natureza, sem apostar na reciclagem.

A reciclagem é importante por:

  • Reduzir a quantidade de material destinado ao lixo;
  • Evitar a proliferação de doenças e de mal cheiro;
  • Gerar emprego para diversas cooperativas que trabalham com reciclagem;
  • Faz parte dos 3R estabelecidos pelo Ministério do Meio Ambiente (reciclagem, reutilização e redução).

Esse tipo de ação faz parte da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que visa obter de forma mais assertiva o gerenciamento de resíduos, transformando um material que seria descartado, em produto e matéria-prima novamente.

Reciclando a sucata

Existem materiais que não são muito valorizados em sociedade e por isso, são descartados de forma errônea. Um deles é conhecido como “Sucata”, um termo utilizado para se referir a um material formado por metais. Por exemplo, uma latinha pode ser uma sucata, um pedaço de uma barra de ferro ou fios de cobre.

Esses materiais também não apresentam uma decomposição rápida na natureza e são produzidos em elevadas quantidades.

Já foi ao mercado e reparou quantas latinhas de alumínio estão estocadas? Após o liquido interno ser consumido para onde vai tudo isso? Qual o seu descarte?

Principalmente no caso do alumínio, que não é um material encontrado na natureza e sim fabricado a partir da bauxita, um minério encontrado em uma rocha, o processo de reciclagem visa recolher as latinhas, e reencaminhar para a indústria, para que novas latinhas sejam feitas em cima desse material.

Isso pode acontecer por meio da logística reversa, que trabalha focada na reciclagem de materiais para que eles sejam encaminhados para o setor industrial, dando origem a novos produtos. O impacto ambiental disso é altamente positivo.

Os trabalhadores recolhem esse material e enviam para um Depósito de sucata, onde o material será armazenado e acumulado para ser encaminhado para a indústria.

A Compra de sucata é feita por empresas e indústrias que precisam desse material para confeccionar seus produtos e que o obtém de forma mais facilitada nesse depósito, com trabalhadores qualificados e ainda com um custo benefício maior do que seria fabricar, por exemplo, o alumínio desde o início.

É fundamental que a Venda de Sucata pare de ser um assunto pejorativo, sem valorização na sociedade, porque essa ação é realmente fundamental para o controle da poluição tanto do solo, como do ar, reduzindo o volume de material que pode ser reaproveitado em lixões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *